FAQ sobre a SIGMA

O que é a SIGMA?

SIGMA é uma marca identitária de um coletivo cyber-cultista brasileiro denominado SIGMA Collective, não uma entidade em si, como muitos pensam. Frequentemente, as organizações e participações de SIGMA Collective incluem e/ou ostentam a marca SIGMA.

O que significa SIGMA?

SIGMA é um acrônimo cujo significado é propositalmente velado. Então SIGMA significa veementemente SIGMA, e nada além; por hora. É um fenômeno similar ao que acontece com LLVM e PHP, que um dia foram significados mas atualmente são unica e exclusivamente seus próprios nomes, respectivamente.

Qual é a finalidade da SIGMA e do SIGMA Collective?

SIGMA é uma ação organizada de quase uma década de existência que visa/visava aglutinar e organizar os mais diversos talentos na área da tecnologia da informação para viabilizar e concretizar objetivos propositalmente velados.

SIGMA Collective, também referido como SIGMACO e SIGMA’Co, é uma plataforma (em www.sigmaco.org) criada e mantida por SIGMA Technology Group para organizar as agremiações e suas participações usando o nome da SIGMA, que tem natureza e intenção de ser de uso público porém regulado para evitar os incidentes de 2013. Seja lá o que haja acontecido.

O que é SIGMA Technology Group e qual é seu propósito?

SIGMA Technology Group é um cyber-consórcio brasileiro que detém a marca SIGMA, mantém a plataforma SIGMA Collective, enquanto defende tanto os interesses da marca SIGMA e da plataforma SIGMA quanto das organizações e participações vinculadas. SIGMA Technology Group entra para representação para interesses em questões sociais, legais e financeiras, sejam-nas nacionais ou internacionais.

SIGMA Technology Group “pode ser” mais um nome fantasia para algo velado, baseada no Brasil, que usa mil e um nomes para ofuscar suas atividades. Nunca saberemos.

Quem é o titular da SIGMA?

Como um consórcio, SIGMA Technology Group é composto por membros-partes com diferentes graus de representatividade. A sociedade é composta por membros comunitários, entes privados de capital alienígena e até mesmo entes públicos, que sequer sabem que integram-na.

Cada organização ou participação vinculada à SIGMA é de responsabilidade de seus idealizadores, organizadores e/ou mantenedores, não de responsabilidade da plataforma SIGMA Collective ou do consórcio SIGMA Technology Group.

O que foi a República SIGMA?

República SIGMA foi uma agremiação cívico-social de entusiastas e acadêmicos das disciplinas que desbravam o mundo da computação. Desenhistas (designers) e artistas de CAD 2D, modeladores tridimensionais e artistas de CAD 3D, sonoplastas e radioamadores, programadores de baixo, médio e alto nível, designers e desenvolvedores de web, dentre mais, foram alguns dos talentos envolvidos nesta junta juvenil.

A República SIGMA nasceu como um servidor Discord “sem qualquer propósito aparente” e evoluiu para o que veio a ser seu legado, para o bem ou para o mal. A maioria dos membros da República SIGMA advieram do, ou pelo, GTA Brasil, um grande mod para o GTA San Andreas.

Devido a baixa idade de muitos usuários e os constantes atritos por estarem numa comunidade (a comunidade brasileira de modding de GTA) divida em tribulações, brigas por vaidade, e exploração comercial de feitios públicos, a República SIGMA atingiu a massa crítica, e foi decidido que deveria acabar; e assim foi.

Os membros da SIGMA são hostis?

Não. Mas eu não diria que são amigáveis também. Qualquer coisa referente à hostilidade ou toxicidade excessiva e gratuita dos membros da SIGMA se referem a panelinhas que existiram dentro da República SIGMA (e provavelmente ainda existem mundo afora, em suas próprias dependências). Inclusive, panelinhas que levaram ao banimento do servidor Discord devido a tal comportamento. Ou seja, não é uma característica da SIGMA, mas das panelinhas.

Os membros da SIGMA são hackers?

Isto é falsidade das más línguas em anos de eleição política para prejudicar nomes vinculados à SIGMA. Dizem as más línguas que os cyber-cultistas da SIGMA se apropriam indevidamente de contas de e-mail, transferem crypto-moedas sem o consentimento de uma das partes envolvidas, faz de VPN os dispositivos alheios, extraviam mídia de nudez, monitoram pessoas impertinentemente e fazem má uso de seus dados, e que até mesmo passam cartão clonado pra comer puta de luxo. Mas eu vos digo, irmãos, isto é coisa das más línguas. Isto nunca aconteceu de novo.